tempo

Um tempo para o tempo

UM TEMPO PARA O TEMPO


O tempo, há tempos, está passando muito rápido. 

Não estamos dando tempo ao tempo.

Corremos tanto que pensamos que seu movimento foi alterado pela nossa correria, mas ele continua calmo, obedecendo seu tempo. O ponteiro continua no seu ritmo permanente, e nós é que estamos acelerando o nosso. Não há tempo que aguente.

Reclamamos que o tempo está voando, que não temos tempo para nada, que quando olhamos o relógio detectamos que estamos atrasados, que o dia passou, chegando a conclusão que não fizemos metade do que foi planejado.

O problema é que estamos planejando muito, nos preocupando com muitas coisas e dentro desses muitos, muitas coisas têm prejudicado o caminhar do nosso tempo. Não estamos sabendo ou estamos perdendo o modo de caminhar conforme o seu compasso.

Perdemos a noção do tempo e fazendo o nosso próprio tempo.

Mas nosso tempo muitas vezes não está de acordo com o tempo, e assim o tempo passa deixando a sensação que não o aproveitamos da forma que deveria ser aproveitado.

O fato é que o tempo continua dando tempo para todo mundo parar e refletir no modo de como ele está sendo usado.

Ele não corre, ele não atrasa, ele não para, mas ele espera que não seja responsável por arrependimento ou reclamações, pois são 24 horas diárias, 365 dias no ano e outras formas de contagem para seu resgate.

O tempo está aí e ele vai.

Mas não se apresse, o acompanhe.